Fisica Clássica: Determinismo x Fisica Quântica: Possibilidades

Fisica_classica

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook 0
Share on google
Google+ 0
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print

É impossível determinar as consequências de um evento ou situação que envolvem os seres humanos, pois a cada momento uma das inúmeras variáveis envolvidas pode se transformar e mudar o rumo dos acontecimentos. Para que o resultado seja alterado é suficiente que um das pessoas transforme sua percepção, pensamentos ou sentimentos. Uma pessoa quando se transforma toma decisões que contrariam suas escolhas anteriores e recria a realidade em que estava inserida.

Na física clássica, todo movimento é determinado pelas forças que o governam. Uma vez que conhecemos as condições iniciais (a posição e a velocidade de um objeto em algum instante inicial do tempo), podemos calcular-lhe a trajetória precisa, usando as equações de movimento de Newton. A física clássica, dessa maneira, leva à filosofia do determinismo, à ideia de que é possível prognosticar inteiramente o movimento de todos os objetos materiais (Amit Gowami, Livro: O Universo Autonciente, pag 57).

As Leis e fórmulas de Newton são úteis e servem para determinar os movimentos de objetos dentro de condições limitas pelas variáveis tempo, espaço e velocidade. O problema é que esta teoria vem sendo utilizada para explicar todos os movimentos em nossa realidade física, inclusive em relação ao comportamento Humano. Muitas teorias na área da saúde e educação estabelecem uma consequência pré-determinada para as realidades humanas, limitando nossa capacidade de transformar quem somos e o mundo em que vivemos.

Probabilidade gera incerteza. No caso de um elétron, ou de qualquer outro objeto quântico, só podemos falar na probabilidade de descobrir o objeto nesta ou naquela posição, ou no seu momentum (massa multiplicada pela velocidade), mas as probabilidades formam uma distribuição, como a que é representada pela curva campanular. A probabilidade será máxima para algum valor da posição e este será o local com maior probabilidade de encontrarmos o elétron. Mas haverá uma região inteira de locais onde será grande a probabilidade de localizá-lo. A largura dessa região representa o grau de incerteza da posição do elétron. (Amit Gowami, Livro: O Universo Autonciente, pag 57).

A física quântica demonstra que o movimento dos fenômenos quânticos (mais sutis), como é o caso dos pensamentos e sentimentos humanos, não podem ser determinados através das fórmulas de Newton. Assim não é possível calcular com precisão onde estes fenômenos irão se manifestar no final de sua trajetória. Esta teoria explica como a força de pensamentos positivos ampliam as possibilidades para recuperação ou cura de uma pessoa em tratamento de uma doença grave, demonstrando que o corpo físico é continuamente transformado através dos nosso pensamentos.

Dr. Amit Goswami propõe uma medicina em que práticas da medicina ocidental e da medicina complementar possam ser empregadas para o tratamento de enfermidades e doenças. Desta forma a medicina ocidental trataria o corpo físico do paciente e as terapias integrativas tratariam suas emoções, sentimentos e pensamentos.

No ocidente tem surgido algumas técnicas fundamentadas nas teorias da física quântica que tem contribuído para a melhoria e preservação da saúde. A Tecnologia da Luz é uma das técnicas que trabalha com princípios da Teoria quântica e da teoria holográfica e foi criada pela brasileira Marinalva Moutinho. Esta técnica possibilita o acesso e transformação das informações desequilibradas alojadas em nosso campo eletromagnético.

É possível encontrar terapeutas que utilizam a tecnologia da luz em São Paulo, Curitiba, Rio de Janeiro, Minas e João Pessoa pelos fones: 83991033557 ou 83987234921. Em João Pessoa teremos a segunda turma do curso de Formação em Tecnologia da Luz em agosto de 2016, uma oportunidade para aqueles que desejam aplicar seus estudos sobre Física quântica na área da saúde.