Osteoporose: significado psicológico/espiritual

Osteoporose-_significado_psicologic-espiritual

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print

Se você é leitor deste site já compreende que adoecemos porque não estamos conseguindo entender as solicitações da vida para transformar nossa maneira de pensar, sentir e agir. Se ainda não é leitor do site recomendo que amplie seu olhar sobre as razões ocultas das doenças.

Compreendemos que cada doença tem o objetivo de nos alertar sobre pensamentos, sentimentos e comportamentos que nos agridem.Quando começamos a acessar os significados simbólicos de nossas doenças temos a oportunidade de nos autoconhecer e transformar as posturas que estão na origem da enfermidade que enfrentamos. Explico este processo com detalhes em meu livro: Saúde e Espiritualidade.

A osteoporose é o processo de descalcificação progressiva dos ossos. A medida que a enfermidade se intensifica o sistema ósseo se fragiliza e fica sensível, até mesmo, a pequenos impactos, que podem provocar quebra ou fratura. A medicina aponta a falta de movimento (sedentarismo) como um dos principais fatores para o desencadeamento da osteoporose. Como o sistema muscular, os ossos e os tendões são pouco utilizados acabam por se enfraquecerem.

SIGNIFICADOS PSICOLÓGICO/ESPIRITUAL: Segundo Dahlke (2010) os ossos tem a função de dar suporte e estabilidade aos demais sistemas. O sistema ósseo é a estrutura que nos possibilita a sensação de firmeza e de um caminhar ereto. Segundo este autor a nossa imobilidade física está relacionada a nossa imobilidade psicológica e espiritual diante das necessárias transformações que a vida requer.

Nosso apego a maneiras de pensar, sentir e agir impossibilitam que liberemos o que não nos serve mais, então seguimos pela vida carregando um sobrepeso desnecessário. Em cada uma das fases da vida assumimos variados papeis (filhos, irmãos, pais, profissionais etc.) que requerem posicionamentos diferenciados para enfrentarmos os desafios. O problema é que a vida muda e não mudamos nossa maneira de viver. Exemplo: os filhos crescem e continuamos querendo controlá-los, ou nos aposentamos e não sabemos desfrutar do tempo livre. O que não conseguimos soltar espontaneamente a vida se encarrega de soltar através da fragilização de nossa estrutura óssea.

TRATAMENTO: Identificar e se libertar de padrões de comportamentos que foram úteis para exercer pepeis diferentes em nossa vida e que não são mais necessários. Observar o contexto em que vive procurando identificar as demandas de sua vida, se deixando transformar de acordo com as oportunidades espirituais e psicológicas que surgem. Algumas perguntas podem ajudar: O que me dá prazer? Onde quero estar? Com quem desejo conviver? No que desejo acreditar? Como quero me sentir?

RECURSOS TERAPÊUTICOS: fisioterapia, osteopatia,ayurvédicaTecnologia da Luz; Massoterapia,Psicoterapia,psicanálisebiodançabioenergética, florais, acupuntura e outros recursos terapêuticos.

Recomendo que escolha um terapeuta ou médico de sua confiança para lhe dar algumas orientações se deseja seguir em uma jornada profunda de auto-cura.