O percurso da Doença e da Cura

O_percurso_da_Doenca_e_da_Cura

Compartilhe:

Facebook 0
Google+ 0
Twitter
WhatsApp
Email
Print

Os incômodos físicos ou psicológicos que vivenciamos resultam de causas comportamentais, emocionais ou mentais desencadeadas em uma determinada época de nossa vida e armazenadas em nosso inconsciente. Estas causas percorrem um caminho até se transformarem em doenças, para que possamos nos curar precisaremos descobri-las e resolvê-las.

Aquilo que não queremos ter na consciência e, ignorando, acreditamos deixar de lado, aterrissa de fato ao lado ou, na terminologia de C. G. Jung, na sombra. A sombra consiste portanto de tudo aquilo que não percebemos e não aceitamos, e gostaríamos de não ver. Em posição diametralmente oposta está o Ego, que consiste de tudo aquilo que aceitamos em nós e com o qual os identificamos. Neste sentido, não há nenhum Ego nem nenhum ser humano que se alegre ao reencontrar os temas acumulados na sombra.

Como, entretanto, a sombra é uma parte necessária de nossa totalidade, somente podemos tornar-nos sãos, no sentido de íntegros, através justamente de sua integração.Uma pessoa inteira consiste de ego e sombra. Os dois juntos resultam no “si mesmo”, ou self, que representa a pessoa integrada, que realizou a si mesma. A aceitação e a elaboração dos temas das sombra materializados nos sintomas é consequentemente um caminho de busca de si mesmo. Sintomas são manifestações da sombra muito acessíveis devido ao fato de terem emergido das profundezas da alma para a superfície do mundo corpóreo, tornando-se assim excepcionais indicadores do caminho da perfeição. (Texto retirado do Livro “A Doença como Linguagem da Alma”, Autor: Rudiger Dahlke, p. 19)

O caminho da cura passa pelo autoconhecimento, por uma investigação profunda dos significados espirituais/psicológicos de nossas doenças e da relação que conseguimos fazer com situações doloridas de nossa vida. Situações estas que na época não conseguimos aceitar ou mesmo enxergar. O exercício de reconhecer e lidar com nossas dores é difícil e precisa de um exercício de auto-análise que na maioria das vezes exige que busquemos ajuda profissional. Seja de um psicólogo, psicanalista ou de um terapeuta floral, da bioenergética, da biodança ou de outros métodos de terapias Integrativas Complementares.